VOLTAR PARA OS TEMAS

[FS8] EF - EDITORIAL - PROJETO DE VIDA

EDITORIAL - EF

PROJETO DE VIDA

EDITORIAL

ID: FS8


LEITURA: A escola é, também, um espaço privilegiado para descobertas quanto ao mistério da vida. Da poesia à biologia, do astrônomo ao filósofo, do artista à criança sempre há possibilidades de diálogo, produção, pensamento, debate e desenvolvimento do verdadeiro potencial humano que supera a repetição e a imitação, pois se vê capaz de criar, sentir, pensar, inventar, inovar, querer, ousar.

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/implementacao/praticas/caderno-de-praticas/aprofundamentos/200-projeto-de-vida-ser-ou-existir



https://hs.toledoprudente.edu.br/hs-fs/hubfs/Blog%20Marketing/por-que-marketing-esta-entre-as-profissoes-do-futuro.jpg?width=1200&name=por-que-marketing-esta-entre-as-profissoes-do-futuro.jpg, adaptado


CONTEXTUALIZAÇÃO E COMANDO: Imagine que você tenha sido destacado para escrever o EDITORIAL de uma revista destinada a leitores adolescentes, que, nesse mês, fará uma edição especial sobre PROJETO DE VIDA.

O EDITORIAL deverá contemplar a chamada da capa, qual seja: PENSAR NO FUTURO É PENSAR NO AGORA.

IMPORTANTE: O PROJETO DE VIDA NA ESCOLA é uma das competências citadas na Base Nacional Comum Curricular. De acordo com o documento, esse deve ser um eixo que se inicia nos anos iniciais do Ensino Fundamental e termina no Ensino Médio.

Para aprofundar a leitura sobre o assunto, acesse:

http://basenacionalcomum.mec.gov.br/implementacao/praticas/caderno-de-praticas/aprofundamentos/200-projeto-de-vida-ser-ou-existir


SÓ PARA LEMBRAR...

O EDITORIAL é um texto de caráter expositivo-argumentativo, veiculado em jornais e revistas.

O editorialista (quem escreve o editorial) focaliza um tema atual e polêmico, de viés político, econômico, social, educacional etc., a partir do qual firma suas argumentações. O Editorial surge nas primeiras páginas do jornal ou da revista, explorando, geralmente, a matéria da capa.

Como fazer um EDITORIAL?

. O texto é breve – aproximadamente, 25 linhas.

. A linguagem depende do público-alvo – é preciso considerar, entre outros aspectos, o caráter da revista/jornal (científico, religioso, jurídico, político etc.) e, consequentemente, a faixa etária dos leitores.

. A estrutura segue a dos demais gêneros de caráter dissertativo: apresentação do tema, tese, discussão e conclusão.

. É escrito na 3.ª pessoa do singular, preferencialmente.

. Não há título nem assinatura.