VOLTAR PARA OS TEMAS

[GLT] EM - ARTIGO - MODELO UFU - CIGARRO ELETRÔNICO

UFU - ARTIGO|TEXTO DE OPINIÃO

CONSUMO DE CIGARROS ELETRÔNICOS

MODELO UFU

ARTIGO DE OPINIÃO

ID: GLT



Escreva um ARTIGO DE OPINIÃO em que você se posicione sobre "Cigarro eletrônico: o perigo por detrás do modismo". Selecione argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Lembre-se:

* Respeite a estrutura do gênero escolhido.

* O título é obrigatório.

* Escreva entre 25 a 34 linhas.

* Não copie trechos dos textos motivadores.

* Não ultrapasse as margens.

* Utilize caneta azul.


Orientações e características:

1. Escrito na 1.ª pessoa do singular;

2. Uso da máscara: marca que qualifica o autor do artigo como alguém que possui propriedade (experiência profissional/ função social) para discutir o tema;

3. Assinar conforme orientações da Banca. Na UFU, costuma ser JOSÉ ou JOSEFA.

4. Predomínio do presente do modo indicativo;

5. Uso da 1.ª pessoa do singular: ao menos uma vez em cada parágrafo do texto.

6. Paráfrase obrigatória.

7. Não copie fragmentos do texto motivador.



Texto I 

Disfarçados por uma infinidade de sabores e aromas, os cigarros eletrônicos dão, à primeira vista, a ideia de serem uma boa alternativa. Principalmente por parecerem, acima de tudo, inofensivos à saúde. (...) Por serem mais práticos, terem uma aparência mais tecnológica e atrativa e não causarem aquele incômodo do cigarro tradicional – sobretudo pela diferença de odor -, os eletrônicos passaram a ser socialmente aceitáveis em diversos ambientes, principalmente em festas e eventos. Tudo isso é motivo de sobra para fazer com que os usuários nem sequer se considerarem fumantes, intensificando ainda mais o uso. Mas tem um lado dessa história que provavelmente não te falaram e que está por trás de todo esse vapor com aroma de menta ou de chiclete. Entenda as mentiras e verdades sobre o cigarro eletrônico. (...) Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), os Dispositivos Eletrônicos para Fumar (DEFs) não são seguros e possuem substâncias tóxicas além da nicotina. Sendo assim, o cigarro eletrônico pode causar doenças respiratórias, como o enfisema pulmonar, doenças cardiovasculares, dermatite e câncer. Ainda de acordo com o Inca, os níveis de toxicidade podem ser tão prejudiciais quanto os do cigarro tradicional, já que combinam substâncias tóxicas com outras que muitas vezes apenas mascaram os efeitos danosos.

Disponível em: https://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-parar-de-fumar/mentiras-e-verdades-sobre-o-cigarro-eletronico.

Acesso em 18.abr.2022.

 


Texto II

Os jovens são mais vulneráveis a modismos e novidades. A pressão social, a influência de amigos e a superexposição a mensagens em redes sociais fazem com que eles tenham a curiosidade de experimentar variações do tabaco, como o narguilé e o cigarro eletrônico. A maior parte dos fumantes adquire o hábito e a dependência à nicotina na adolescência, pois a curiosidade inicial na experimentação de cigarros é um dos fatores determinantes da prevalência do tabagismo na vida adulta. Modismos como o narguilé e o cigarro eletrônico escondem riscos extras e ainda são porta de entrada para o vício em cigarro comum.

https://www.unimed.coop.br/site/web/parana/-/narguile-e-cigarro-eletronico-modismo-entre-jovens. Adaptado.

Acesso em 18.abr.2022. 



Texto III


https://www.ceara.gov.br/2019/08/28/narguile-e-cigarro-eletronico-causam-risco-a-saude-alerta-especialista/

Acesso em 18.abr.2022.