VOLTAR PARA OS TEMAS

[GUG] EF - RESENHA CRÍTICA - "REVOLUÇÃO DOS BICHOS"

RESENHA - EF ANOS FINAIS

REVOLUÇÃO DOS BICHOS - GEORGE ORWELL

RESENHA CRÍTICA

ID: GUG







CONTEXTUALIZAÇÃO: Imagine que você tenha um blog, com foco em histórias tristes, de personagens recolhidas das mais diversas obras literárias.



COMANDO: Escreva uma RESENHA CRÍTICA sobre do livro "A revolução dos bichos", de George Orwell, para postar no blog.



IMPORTANTE: Além do resumo da obra e da respectiva abordagem analítica, você deverá apresentar ao leitor da resenha, pelo menos, dois personagens, cujas trajetórias e/ou finais tenham sido tristes. 




Você já sabe, mas não custa lembrar... 


A RESENHA CRÍTICA é uma abordagem analítica acerca de um objeto cultural: um poema, um livro, uma apresentação de balé, uma exposição de arte, uma partida de futebol etc.



Criticar é "falar mal"?

Abordar criticamente é opinar, é apresentar problemas e qualidades, pontos negativos e positivos que o resenhista julgar importante destacar. Portanto, a RESENHA não deve apenas apontar falhas (quando houver), mas deve também tecer elogios, pontos fortes da obra analisada.


É muito comum jornais de grande circulação veicularem lançamento de livros, e, para tanto, o trabalho do resenhista é indispensável – a RESENHA tem a finalidade de apresentar determinada obra.



Como fazer?

A boa RESENHA, além de fornecer uma síntese do assunto, apresenta o maior número de informações sobre o trabalho – fatores que, ao lado de uma abordagem crítica e de algumas relações intertextuais, darão ao leitor os requisitos mínimos para que ele se oriente – esse é o objetivo da resenha: orientar o público consumidor daquele objeto cultural.


Imaginemos, por exemplo, a resenha de um livro – ela deve contemplar:

1) breve apresentação do autor - nome, data e local do nascimento, da morte, formação acadêmica etc.;

2) apresentação da obra - título, gênero, ano da publicação etc.;

3) avaliação crítica da obra quanto em enfoque: personagens com finais tristes – e, para isso, a composição do enredo, a contextualização, a originalidade e o caráter atual (ou não) do trabalho etc.;

4) outras impressões do resenhista;

5) aconselhamento do resenhista acerca daquela leitura – é recomendada?; a que tipo de público-leitor?; por quê?