PROPOSTA DE REDAÇÃO


Texto I

Jeitinho brasileiro e corrupção

Caros amigos,


Sérgio Buarque de Holanda costumava dizer que o poder no Brasil é personalista, clientelista e centralizador, além de extremamente orgulhoso (...). O historiador e sociólogo brasileiro também acreditava que o Brasil sofrera intensa influência dos portugueses na sua forma de conceber a vida, o trabalho e o poder. (...) Também costumava dizer, como seguidor de Weber que era, que o Brasil tem um tipo de ação social específico. Isso sugere que há regras não escritas em nossa sociedade que sugerem um tipo de comportamento único, fruto de nossa construção histórica. O “jeitinho brasileiro” pode ser considerado parte dessa ação social específica que faz do nosso povo um modelo único. Imagine a seguinte situação:Você chega com seu par num restaurante badalado. A fila está grande. Você vai até o maitree pergunta se ele pode dar um jeitinho pra você, enquanto passa uma generosa gorjeta pra ele durante o cumprimento. Isso seria um favor? Seria jeitinho ou corrupção?
Essa pergunta faz parte de um extenso questionário sobre o assunto no livro "A cabeça do brasileiro", organizado por Alberto Carlos de Almeida. 14% dos entrevistados alegaram que a gorjeta é um favor; 59% sugeriram que a gorjeta é jeitinho, e 27% afirmaram que a estratégia é corrupção!Ora, se você está buscando um meio alternativo de fugir à regra básica de que quem chegou primeiro tem a preferência, você está incentivando a desordem e sendo desonesto com os outros que esperam pacientemente sua vez. Isso é corrupção! (...)
Interessante notar que o mundo sabe que no Brasil a corrupção é a regra! Melhor ainda é saber que isso pode estar com os dias contados. Durkheim, sociólogo, sugeriu que tomar a quebra de regras como norma é uma doença social, denominada por ele como Anomia. Assim, ao admitirmos viver numa sociedade em que o "jeitinho" é a regra, temos uma sociedade doente! O Financial Times termina assegurando que as empresas que ainda não começaram a obedecer as regras brasileiras devem fazê-lo rapidamente.

http://www.paginadahistoria.com.br/exibe_posts/137/jeitinho-brasileiro-e-corrup----o.html

   
Texto II


"Jeitinho brasileiro" pode configurar ato de corrupção

Não declarar Imposto de Renda, falsificar carteirinha de estudante ou, simplesmente, furar uma fila. A maior parte da população não considera essas atitudes erradas e as encaram como parte do cotidiano. Pesquisa realizada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Instituto Vox Populi revela que 23% dos brasileiros acreditam que dar dinheiro a um guarda para evitar uma multa não chega a ser um ato corrupto. Mas esses atos, conhecidos como o famoso “jeitinho brasileiro”, podem ser mais graves do que parecem e configuram, até mesmo, ato de corrupção.

http://rota-juridica.jusbrasil.com.br/noticias/100176733/jeitinho-brasileiro-pode-configurar-ato-de-corrupcao


PROPOSTA DE REDAÇÃO
: A partir do material de apoio e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em norma padrão da língua portuguesa, que responda à pergunta-tema:


O “jeitinho brasileiro” é mostra da corrupção nacional?


Apresente, ao final, uma proposta de intervenção social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione,de maneira coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Boas atividades!