“JEITINHO BRASILEIRO” E CORRUPÇÃO

ESTILO ENEM

ID: DRP


A partir do material de apoio e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um texto dissertativo-argumentativo, em norma padrão da língua portuguesa, sobre o tema: A questão do “jeitinho brasileiro” na sociedade contemporânea. Apresente, ao final, uma proposta de intervenção social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de maneira coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.


Texto I

Sonegar impostos, quando as taxas são elevadas, é aceitável? E subornar um guarda para escapar de uma multa? O conceito de honestidade é relativo, a depender da situação com a qual se confronta?

Pelo menos 1 em cada 4 brasileiros diria que sim. Esse tipo de desvio de conduta, cotidiano e dissimulado, que chamamos de “jeitinho brasileiro”, evidencia a contradição entre a indignação popular em relação à corrupção no setor público e a relativização dos pequenos delitos e desobediências. Duas pesquisas recentes mostram que os brasileiros têm dificuldade para compreender a noção de ética (...). O estudo conduzido pela Universidade de Brasília (UNB) revelou que 31% não entendem a diferença entre o que é público e o que é privado. Já a pesquisa feita pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) descobriu que o desvio individual não é entendido como corrupção – por isso tanta gente considera sonegar impostos errado, mas não corrupto.

https://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/jeitinho-brasileiro-contradiz-indignacao-popular-contra-a-corrupcao-no-setor-publico-8c2g3eq27n941x1d6bz85lrsg/


Texto II


https://media.gazetadopovo.com.br/2016/02/41050c0afd68589da12270f27e0a71de-gpLarge.jpg 


Texto III

Sérgio Buarque de Holanda costumava dizer que o poder no Brasil é personalista, clientelista e centralizador, além de extremamente orgulhoso (...). O historiador e sociólogo brasileiro também acreditava que o Brasil sofrera intensa influência dos portugueses na sua forma de conceber a vida, o trabalho e o poder. (...) Também costumava dizer, como seguidor de Weber que era, que o Brasil tem um tipo de ação social específico. Isso sugere que há regras não escritas em nossa sociedade que sugerem um tipo de comportamento único, fruto de nossa construção histórica. O “jeitinho brasileiro” pode ser considerado parte dessa ação social específica que faz do nosso povo um modelo único. (...) Interessante notar que o mundo sabe que no Brasil a corrupção é a regra! Melhor ainda é saber que isso pode estar com os dias contados. Durkheim, sociólogo, sugeriu que tomar a quebra de regras como norma é uma doença social, denominada por ele como Anomia. Assim, ao admitirmos viver numa sociedade em que o "jeitinho" é a regra, temos uma sociedade doente!

http://www.paginadahistoria.com.br/exibe_posts/137/jeitinho-brasileiro-e-corrup----o.html


Texto IV

"Jeitinho brasileiro" pode configurar ato de corrupção

Não declarar Imposto de Renda, falsificar carteirinha de estudante ou, simplesmente, furar uma fila. A maior parte da população não considera essas atitudes erradas e as encaram como parte do cotidiano. Pesquisa realizada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Instituto Vox Populi revela que 23% dos brasileiros acreditam que dar dinheiro a um guarda para evitar uma multa não chega a ser um ato corrupto. Mas esses atos, conhecidos como o famoso “jeitinho brasileiro”, podem ser mais graves do que parecem e configuram, até mesmo, ato de corrupção.

http://rota-juridica.jusbrasil.com.br/noticias/100176733/jeitinho-brasileiro-pode-configurar-ato-de-corrupcao